sábado, janeiro 28, 2006

Cavaco levou-me a emigrar!

Olá olá Portugal.

Finalmente vamos por a conversa em dia (perdi a cabeça e coloquei 2€ na máquina, o que dá para 1h20minutos). Estão preparados para tamanho testemunho?

Começo por referir-me ao meu amigalhaço Figueiróide em dois assuntos :

1° - tinhas razão quando dizias nos teus "posts" em Viena, de que aqui no estrangeiro, tal como qualquer outro emigra, qualquer coisa de Portugal nos anima logo (bem... tirando o que levou ao título deste "post"); na quarta-feira fui a Utrecht assistir a algo que nunca faria em Portugal - um concerto de fado da Maria de Fátima (quem?!) que é GRANDE aqui na Holanda; embora soubesse tanto acerca dela como sei do ritual de acasalamento dos esquimós, cantou bem e levou-me a cantarolar algumas músicas no meu lugar.

2° - se o Piquets-Palatino tem ciúmes de um gajo que vive com a Caravana, então o que dizer do gajo que andou a dormir com ela no mesmo quarto nas loucas noites no Hospital da FMV?


Bem, estou uma vez mais sentado no mesmo Cyber Café de sempre, mas desta vez com a bexiga mais aliviada. Felizmente posso usar o WC no P.I.F., mas mesmo assim é preciso saber um código alfanumérico de 4 dígitos (para quando a impressão digital ou o exame à retina, ainda não sei...). Enfim, se se estiver mesmo aflito, recordar o código não será tarefa fácil, principalmente enquanto se forma uma poça aos nosso pés.

Todos os dias tento acordar às 5:50. Todos os dias falho o meu objectivo. É complicado conseguir enganar o nosso cérebro e levá-lo a acordar tão cedo, pois tanto ao deitar como ao levantar, o panorama é sempre o mesmo: noite! Consigo no entanto chegar sempre a horas ao trabalho (coisa que até a mim mesmo me surpreende), porque estou na estação de Metro antes das 7:20. Nesta terça feira saí de casa e deparei-me com a bonita temperatura de 4 graus… negativos. E ainda há meninas a sair de saia para a rua (e que belas pernocas têm as holandesas). Se eu fizesse o mesmo, os meus tintins arrepiavam-se de tal forma, que lá se acabavam todas as hipóteses de propagar a espécie (a estatística já não funcionava muito a meu favor, mas com este frio... nunca pensei que o meu Zézinho pudesse ser ainda mais pequenote).

Ao chegar à estação, uma menina tentou fazer-me um inquérito (a estas horas da madrugada?!) em neerlandês. Disse-lhe, em português, que fosse ver se eu estava ali na esquina, e esbocei 1 sorriso amarelo. Aliás, é importante desde logo definir a cara que quero fazer para o resto do dia assim que saio de casa, pois a temperatura que esta fronha linda enfrenta ao sair pela porta, não lhe permite muita maleabilidade para as horas seguintes.

Assim que entro no Metro (caso consiga despachar as distracções a tempo, o.s., miúdas do inquérito) sei que faltam 70 minutos para chegar ao trabalho. E chego lá em 70 minutos (isto se não me perder pelo caminho, mas isso dará azo a outro "post"). E assim, às 8:30 sem falta, entro no P.I.F. de Roterdão. Até os relógios baterem as 10 da manhã, já mamei 2 cafés. Ora para aqueles que me conhecem, sabem que não um apreciador fanático desda bebida, mas o frio que se faz sentir, aliado às horas a que me levanto, levam a que mais cedo ou mais tarde seja conhecido nestas bandas como o "Zézé-Café".

Para espanto de muitos (meu inclusive), passou-se uma semana e ainda não fui despachado desta terra. Sim, é verdade que do holandês percebo muito pouco, mas já digo umas coisas (yaa.... nei... hallo.. e por aí fora). Nesta semana tive 2 reuniões às 9 da manhã, uma que durou 3 horas, com 11 pessoas, e outra que só durou 2 horas, com 14 pessoas. Em comum, estas 2 reuniões só tiveram uma coisa: as únicas palavras que percebi foi quando se disse na reunião
"Hello. My name is Carlos, and I come from Portugal."
De resto, nicles. Era tudo chinês para mim (ou açoreano... não sei bem ao certo, confundo sempre as duas). Mas na segunda reunião, o mulherio teve mais qualidade. Sim!, porque finalmente dei de caras com alguma coisinha de qualidade aqui no "emprego". Já começava a desconfiar que tinha sido enganado quanto ao que me disseram das holandesas (ler o post mais à frente...)!


Há uma moçoila que, áparte de ter duas sobrancelhas que parecem (cada uma delas) o bigode do meu pai (mais aloirado, entenda-se), é engraçadota e simpática. Claro, tem um pouco de pelame, mas até agora (pelo que me deixaram ver) é só acima dos olhos. Namora com um espanhol, por isso arranha o castelhano (e por enquanto é tudo o que arranha). Tenho que ter cuidado para "não cagar a bota" em situações do tipo "Chiiiiça, que belo par!". No entanto, esta veterinária não irá trabalhar comigo por muito tempo (por isso tenho que ser rápido). Mas o melhor ainda estava para vir...

Na segunda reunião, QUE AVIÃO! E não estou a falar daqueles aviões da Lalalair (esta foi para ti, Laradas Boy): falo-vos de um jacto privado, todo artilhado, capaz de nutrir 3 países Africanos! Mais tarde, o destino pregou-me uma partida: o meu orientador vai estar fora na próxima semana, então destacou O AVIÃO para me "orientar" enquanto estivesse fora. E assim foi-me apresentada a moça. Em inglês, entendi que vem da Bélgica, e graças a um amigo meu - que foi aliás também o que me tinha avisado que por estas bandas, as babes andam sempre de fio dental (não vou referir o seu nome, até Porque irIa-Lhe cAuSar problemas... ah!, e por falar nisso, ele tinha razão) - brilhei dizendo "Bgrefsbdleren" (que na língua destes gajos significa "Babe, eu só viajo em primeira classe"). Ela riu-se, e disse qualquer coisa que deve ter significado também qualquer coisa. "Hahaha", que engraçado (pensei eu). "Para a semana falamos melhor...".

Chega o almoço, e brotjes (o.s., sandes)! Se comer outra coisa, sou alvo de chacota. Após o almoço, começa o desmame dos cafés da manhã, por isso toca a pôr mais cafeína no sistema. E depois, é trabalhar. Trabalhar. E trabalhar. Porque aqui não se brinca (nem mesmo ao Solitaire, meus amigos).

O tempo escasseia (já só tenho 5 minutos de net)! Espero que não tenham achado muito cansativo ler este "post", e assim que vier da viagem de AVIÃO da próxima semana, tentarei escrever qualquer coisa (se ainda me restarem forças, ou se não me despenhar).

Dag!

3 Comments:

At segunda-feira, janeiro 30, 2006 9:56:00 da manhã, Anonymous Anónimo escreveu...

Atenção, Piloto!
O último de quem se falou esteve preso um ano na Venezuela!
Veja lá de apanha mais "ânus"...

 
At segunda-feira, janeiro 30, 2006 9:13:00 da tarde, Anonymous Anónimo escreveu...

MEU CARO ESTÁS REALMENTE A LESTE! AS BABES NÃO USAM FIO DENTAL SÓ POR ESSES LADOS!!!

 
At terça-feira, janeiro 31, 2006 10:55:00 da manhã, Anonymous Inês escreveu...

Mori.... Brigada pela sms de hoje! Fico feliz por saber que estás radiante! Éu mando por e-mail a minha morada. Bjo grande

 

Enviar um comentário

<< Home