quarta-feira, novembro 30, 2005

Cumprir calendário!

O fat boy de Coruche está em todas!
Ele é o prototipo do veterinário moderno. Dispara em todas as direcções. Ainda hoje esteve em Londres para se inscrever na ordem de lá, também frequentou mais 3 horitas de formação em HACCP(para dar uma perninha na segurança alimentar), já está com um pé dentro de um aviário do Bombarral e outro no Zoomarine em Albufeira. Parece humanamente impossível, mas ele ainda consegue nos entretantos escrever mails ao ministro da agricultura e refilar com a ordem e com a DGV. Não é para todos.
Com esta pequena crónica adiei a minha expulsão do Blog!

PS. Carlos como é que te deixaste convencer em dormir em conchinha com o gordo e a Ana?

domingo, novembro 27, 2005

Adeus amigos!! (para ser original)

Numa semana em que vou andar um pouco viajado, achei por bem relembrar ao pessoal deste Blog o que já tinha dito ao colega que colocou o post imediatamente anterior a este (e que não me apetece referir o nome porque senão ainda pensam que o conheço de algum lado, o que não é verdade... apenas fomos, por breves momentos, coleguinhas de gabinete), e que é o seguinte:
ou escreves, ou vais para o olho-da-rua com um chuto cibernáutico no traseiro!
Isto porque, atendendo ao facto que daqui a poucas semanas me irei ausentar (que é como quem diz, emigrar), é preciso garantir que este Blog ande prá frente (e não para trás), para que não aconteça o que se sucedeu ao Blog da Zona B, que neste momento anda perdido.
Como tal, em defesa dos milhares de visitantes que diariamente nos visitam (tendo em conta que até já somos citados na net!!), e após elaborado cálculo mental, cheguei a uma conclusão: a partir de agora, cada membro deste Blog terá que, pelo menos, redigir e publicar 1 post por cada 2 semanas que passam (volto a frisar que analisei cuidadosa e exaustivamente uma série de constantes e variáveis que me permitiram chegar ao resultado 1,3 post/11 dias, o que dá aproximadamente o número que já referi). Se não o fizer.. bom, voltamos àquela parte do chuto cibernáutico.
E relativamente a isto, estamos falados.
Bom, falando de trabalho... não sei se já vos disse, mas há um sítio em Portugal onde se trabalha mesmo bem! A moral dos trabalhadores é elevada, e por volta das 15:20, este JÁ É o panorama nos gabinetes(cada secretária vazia corresponde a mais um veterinário em casa):


Cliquem na imagem para ver se descobrem as veterinárias que deveriam estar ali a trabalhar
(5ª feira, 3:20 PM)

Bom, para não cair neste marasmo, vou viajar na esperança de encontrar "o meu caminho" lá nessa terra longínqua que é o Estrangeiro. Por isso caros amigos, antes de partir de viagem para os países frios (Inglaterra e Holanda), e não sabendo o que o futuro me reserva (o avião pode ser da YES), deixo-vos uma bela lembrança de quando eu e o meu fugaz colega de gabinete (cujo nome agora não me recordo, e julgo nunca o ter visto a não ser no horário de expediente) estivemos de visita a casa de uma colega nossa da Faculdade. Bons velhos tempos...


(já vi casas de Barbie maiores)

quinta-feira, novembro 24, 2005

Olá amigos!!

Caros colegas vets, pré-estagiários e pseudo-estagiários, é com orgulho q volto a escrever no blog, pois o carlitos disse-me que se não escrevesse seria expulso do blog (relembro que já não escrevia desde 2000 e qq coisa).
Bom, vou escrever sobre a minha passagem pela casa que me deu emprego e que me aumentou em 75% ao fim de uma semana de trabalho...pois claro está que falo da DGV (O CANCRO).
Termino hoje o meu estágio pois considero que não merecia um ordenado tão elevado e demiti-me (sou um tipo sério), ao contrário de certas pessoas contratadas pelo actual minitro da justiça com ordenados de 650 contos (moeda antiga) e que dobra em junho e novembro, gostaria de salientar que não é apenas o meu governo que o faz mas o governos de outras pessoas (das quais não vou falar) também o faz...Isto tá mal, pois não há coerência nem sensatez, pois neste país o que não faltam é 3 ou 4 chicos-espertos para enganar os restantes OTArios.Mas não falemos mais de desgraças...
Quanto à DGV acho que no meio daquilo, computadores, quer para as administrativas quer para vets, são um animal cuja a anatomia e fisiologia não foram leccionadas no banco das escolas com o Prof Paulo Marques...Qualquer intervenção nesse âmbito se torna uma dor de cabeça, tendo que se recorrer aos cadernos preenchidos à mão com as mil e uma funçoes destas máquinas aterradoras... (FUNÇÃO PÚBLICA em ACÇÃO na DGV- novo filme português com Miguel Cardo no papel de gago tonto, tipo Salvatore em "O Nome da Rosa", Fernando Bernardo no papel do deixa andar( tou-me a cagar) pois não vou cá tar muito tempo e as máscaras que mando para os PIF para evitar o contacto com os virus parecem escorredores de esparguete (por aqui me fico para não me esticar pois ainda sou processado e vou dentro) e Agrela Pinheiro no papel do Director que manda pôr pombos mortos (eu sei que não são pombos mas são aves, é a mesma merda) suspeitos no congelador do PIF junto às carnes de consumo. Por aqui me vou ficar pois assim já não me põem fora do Blog...Abraços e beijinhos para todos

segunda-feira, novembro 21, 2005

A oeste nada de novo...

Fui passar este fim-de-semana ao lado do rio Alva (desculpa lá gordo ter logo escolhido esta data em que não podias ir!). Pensei em passar uns dias repousantes ao pé da lareira numa rústica casa de xisto. Descanso mais que merecido após ter recusado outra oferta de emprego...
Muito me enganei. Cheguei de noite e debaixo de um forte temporal, a temperatura exterior estava a rondar os 12 graus, o que me levou a pensar que estava frescote. Claro que estava enganado, pois frescote estava dentro de casa, lá fora parecia verão. Resolvemos ligar o aquecimento, mas a electricidade faltou assim como o tão desejado aquecimento. A compensar vieram as histerias de "isto foi um ladrão que cortou a electricidade".
Sábado começei a tarde a almoçar sem stress num restaurante local. Claro que tudo mudou com alguns telefonemas recebidos (Ana, Cannas, Gordo) e a possibilidade de um emprego numa vacaria. Abandonei Coja ainda com o almoço mal digerido e resolvi dirigir-me para Arganil. Terrinha agradável para passear um bocadito e tomar um café, pensei eu. Ora a tecnologia já chega a qualquer lado e por isso o café onde eu estava tinha sport tv. Tive de ver o Benfica a levar na boca do Braga e como se isso não bastasse, fui a ouvir a minha namorada o caminho todo a dizer que tinha gostado muito de ver o Benfica comigo (convém frisar que ela é do Sporting).
Cheguei a casa e descobri que a vacaria era da Yakuza. Eu e o gordo já estavamos a fazer dinheiro e ainda não tinhamos começado a trabalhar. Eis senão quando recebo outro telefonema de outra pessoa para trabalhar na mesma vacaria a dizer que a posição era só para um e que o gordo ia com os porcos. Cada vez mais a cena da Yakuza fazia sentido.
Domingo decidi não me preocupar com empregos e peguei no carro e fui em direcção a Carapinha (para quem não sabe fica ao lado de Covelo e depois de Gandaras de espariz). O centro da Carapinha não foi tudo aquilo que eu tinha antecipado.
Hoje comecei o dia no centro de emprego, numa reunião deprimente com mais 15 pessoas desempregadas (5 eram engenheiros mecânicos-Luis fica pela Dinamarca). Saí como entrei com a diferença de ter envelhecido três horas.
Hoje soube também que afinal não vai haver vaga nenhuma na vacaria. Ao que parece houve para lá uma remodelação qualquer (alguém deve ter dado com a língua nos dentes pela última vez). Depressa se passa de bestial a besta neste mundo.

quarta-feira, novembro 09, 2005

Dizer pouco, em muitas palavras

Este post poderia ser aproveitado para não dizer nada de jeito (dupla negação?), indo um pouco na onda dos últimos posts. Mas não.
Poderia ser também aproveitado para falar-vos do Toni (nome fictício), jovem recém licenciado que resolveu concorrer a um cargo de Director que exige (pelo menos) 6 anos de experiência (até porque o Toni - volto a frisar, nome fictício - sabe pela sua casta educação que a fé é a última a morrer). Mas não.
Poderia ser um post de extrema utilidade para os estudantes que decidem manifestar-se contra o Governo, mas não sabem bem onde, nem como o fazer. Mas nããããããão...
Irá então ser aproveitado para, uma vez mais, espalhar a parvoíce pelos 12 cantos da blogosfera (quando perguntei ao xô Aníbal quantos cantos tinha a blogosfera, ele disse-me que era o mesmo número de cantos que Os Lusíadas).
E a parvoíce teve início ontem, quando fomos ao Quizz. Embora as perguntas fossem relativamente fáceis, voltámos a falhar o objectivo de estar no Top 3. No entanto, não se vislumbraram lenços brancos. E porquê? Porque sabemos o que valemos, e sabemos também que nestas últimas 6 épocas houve muitas mudanças no plantel ("As moscas mudam, mas a (...) é a mesma"). Sinto porém que, pouco a pouco, apostando na juventude, vamos criando uma equipa sólida capaz de rivalizar com as que comem/dormem no Quizz. Até porque, mais cedo ou mais tarde, a sorte vai virar. E aí, sem querer referir nomes, só posso dizer: PÕE-TE A PAU, Ó JÚLIO!

terça-feira, novembro 08, 2005

Vocês são mesmo infantis!!!!!!!!!!!!!!

OU NÃO!

segunda-feira, novembro 07, 2005

AHAHAHAH... não tenho nada a dizer.

terça-feira, novembro 01, 2005

As coisas que acontecem em Portugal

Há várias coisas formidáveis no nosso País, que de uma forma ou de outra nos fazem esquecer a quantidade enorme de disparates feitos por cá. É pena que essa quantidade de coisas se esteja a resumir ao clima e à nossa localização geográfica à beira-mar plantada. É triste ver que os governos se sucedem e a única coisa a melhorar são os salários e as reformas dos "boys".
Pedem-nos para apertar o cinto mas os efeitos não são visíveis. A corrupção e as cunhas abundam. Nem seria tão mau se o País mostrasse sinais de desenvolvimento e de crescimento económico decente, é óbvio que isso não acontece e só dá vontade de chorar ao comparar Portugal com os restantes países da União Europeia. Convem referir que alguns desses países estavam tão mal ou pior que Portugal e ao usufruir dos mesmos benefícios souberam revitalizar as suas economias (basta olhar para a Irlanda). Porque é que temos de pagar tantos impostos pelos nossos carros? Porque é que o IVA em Espanha é de 16%? Eles tiveram uma guerra civil no século passado e um ditadura até mais tarde do que nós, seria de esperar que estivessemos melhor que os espanhois!
Talvez não seja possível devido à mentalidade Portuguesa. O ideal é entrar para a função pública pois o estado não nos pode pôr na rua, tem de assegurar a nossa saúde e as horas de trabalho nem são más (se somarmos os minutos trabalhados por dia, entre jogos de solitário e copas).
Eu sou da opinião de que, se temos de pagar por tudo e por nada ao menos que esse dinheiro vá para o estado. Desse modo sempre dá para tapar uns buracos e evitar que nos peçam ainda mais dinheiro. Ora eu só me pergunto é porque é que temos que pagar a empresas privadas para poder usufruir de certas coisas? Estou a pensar concretamente na Brisa que já foi do Estado mas que agora está privatizada. Porque é que temos de pagar tanto de portagens para viajar em condições pelo nosso país? Vocês dizem, é precisamente por isso para as estradas poderem ser mantidas em condições! E eu digo, não quando a Brisa dá lucros astronómicos todos os anos! Só este ano foram mais de 30 milhões de contos. Ao menos que o dinheiro fosse parar aos cofres do Estado!Claro que tanto lucro não é de estranhar, quando só nos dão o recibo quando o pedimos, podendo de outro modo fugir aos impostos!
Também dava jeito que o dinheiro do Estado não fosse esbanjado como no episódio das minas da panasqueira (esse episódio deixo para o meu amigo Farinha contar!) .

Aníbal, o Boçal

Desculpem, remeter-vos para um outro blog, mas achei que era preferível meter aqui o link do que estar a fazer plágio do que este nosso colega de lides (que eu não faço a mínima ideia quem é) escreveu...
E este assunto sempre me dá a oportunidade de aplicar aquele que eu acho que devia ser o slogan de campanha dos opositores de Cavaco Silva na corrida para a Presidência da Répública: "HÁ COISAS MUITO PIORES DO QUE SER VELHO..."

http://www.substrato.weblog.com.pt/arquivo/212165.html