sexta-feira, dezembro 30, 2005

Algarve esquecido...

Curiosa a ideia que se tem de um lugar que se julgava conhecer razoavelmente. Vim a descobrir que apesar de ter passado férias no Algarve durante vários anos, não conhecia o verdadeiro Algarve.
Em duas semanas apenas deu para ter uma pálida ideia do interior do Algarve e porque não de Portugal. Fui a montes tão isolados que se dermos uma volta de 360º não se vê uma única casa no horizonte. Sítios em que não há electricidade ou água corrente. Falei com certas pessoas que provavelmente não falaram com mais ninguém essa semana para além de mim. Gente cuja fortuna se resume a 3 vacas 2 porcas e 7 ovelhas, todos a viver juntos num ermo desterrado numa casita de pedra remendada com chapas de zinco.
Consegui atascar um jipe que só saiu do lugar com a ajuda de um tractor. Subi estradinhas de lama capazes de amedrontar um piloto do Lisboa-Dakar. Conheci gente como o Inaicinho,Ti Jaquim, etc, que não sabem ler nem escrever e que assinam com o dedo. Aprendi expressões como malear, jacas, marafado, vaca limada, etc...
Ainda me espanto com certos nomes de terras tais como o Purgatório, Cumeada,Perna Seca, etc...
Ainda não comecei a receber chamadas a meio da noite, mas quando tal começar a acontecer certamente terei muito mais para contar.
Por enquanto a minha experiência de clínico ainda não é muito extensa, mas já deu para recorrer a arte do desenrascanço, pois ontem entubei uma ovelha com um bocado de mangueira emprestada.
Ainda não fui pai dado que os dois borregos que tirei ontem já estavam mortos quando cheguei. De certo melhores dias virão, de preferência sem Brucelose...

Recadinho

Tenho de começar por te dar parabéns Charlie, visto fazeres parte deste grande grupo que somos nós dois. O grupo que faz andar este blog para a frente, mesmo quando um de nós só tem net ao fim de semana.
Uma palavrinha ao grupo de gordos manhosos que são preguiçosos como a potassa: já tiravam a tola do frigorífico e começavam a escrever! Não tarda isto torna-se pior que o vets sem fronteiras. E isso meus amigos é bater no fundo!

terça-feira, dezembro 27, 2005

Passou-se o Natal, passou-se a Carmelinda

Olá mãe.
(nenhum blog seria completo se não tivesse um post que começasse desta maneira... acho eu)

Hoje é dia 27. Não é que seja um grande marco na minha vida (eu ter conhecimento do dia em que me encontro), mas quero com isto dizer que o Natal já lá vai. É história. Passado. Foi-se!
Hoje, estamos no limiar de um novo ano. Um ano que se espera sem cocktails molotov, nem katrinas, nem homens na Presidência da República Portuguesa. Infelizmente para todos, tal não ocorrerá.
Isto porque, apesar das minhas 14 assinaturas, o Tribunal Constitucional declarou (ontem) que a candidatura da camarada Carmelinda Pereira (do P.O.U.S.) à Presidência da República não reunia as assinaturas necessárias (7500) para ser válida. Parece que 2200 não lhes chegam, e assim sendo, a camarada tem até o dia de amanhã para resolver as irregularidades da sua candidatura. Isto, companheiros/as, tem um nome: perseguição política! E quanto a isso, urge exclamar BASTA!

A camarada intervindo!

A camarada está mais loira, e até já veste melhor, e no entanto continuam a impedi-la de representar (ao mais alto nível) o povo português. Querem-na enterrar, meus senhores, mas ela está viva, e recomenda-se!
Carmelinda, vai em frente pá!

sábado, dezembro 24, 2005

Feliz Natal e Bom Ano Novo!

É de aproveitar o fim-de-semana para pôr a escrita em dia, mas antes de mais quero desejar aos nossos queridos leitores de blog um feliz natal.
Charlie Brown espero que a vida te corra bem aí por cima, já começavas era a aprender holandês como deve ser em vez de só saberes dizer c... rabanadas. Temos de tomar um cof antes de ires para fora.
Não sei o que é que vocês vão fazer no ano novo, mas se não nos virmos até lá aqui ficam os meus votos de um feliz ano de 2006!
Por falar em ano novo não me deixo de surpreender com a malta que não gosta de passas mas que insiste em comer 12 a julgar que é isso que lhes vai mudar a sorte. Sim nunca subestimem o poder de uma uva seca e mirrada. O outro lobby que também fica a ganhar no ano novo para além do da passa é o lobby da cueca azul, algo que nunca entendi e julgo que nunca hei de entender.
Quer seja com a boca cheia de passas ou com a cueca azul ou com uma peça de roupa nova espero que tenham um início de 2006 em grande!

terça-feira, dezembro 20, 2005

Livrinho Amarelo

Cá estou eu novamente, a escrever no Blog (não vá o dono disto decidir-se a dar-me um pontapé cibernáutico). E desta vez, com boas notícias.
É verdade amigos. Numa altura em que nos debatemos com "alguns" problemas no mundo profissional, eis que o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior lançou, a 28 de Novembro, a Portaria n.º 1240/2005, onde é aprovado o plano de estudos do curso de bacharelato em Tecnologia Veterinária, ministrado pela Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Bragança (podem fazer o download desta porcaria... er.. Portaria, aqui!).
Numa altura em que até a própria Ordem dos Enfermeiros reagiu com estranheza à criação do curso de bacharelato em Enfermagem Veterinária (na Escola Superior Agrária de Elvas, do Instituto Politécnico de Portalegre), cabe-nos a nós descobrir o que fazer com tanta "especialização" na área veterinária. Talvez, digo eu, construir um mega-hospital veterinário, onde médicos, enfermeiros, maqueiros e auxiliares de limpeza, tenham todos uma formaçãozita em Veterinária.
Onde está a "nossa" Ordem no meio disto tudo? Não está.
Recebe o dinheiro das inscrições, envia uns papéis para casa, e enche os bolsos com os Euros que vêm das quotas. E tu! jovem, em troca, podes ser Médico Veterinário, com um Curso totalmente pago por ti, com estágios (alguns no estrangeiro) totalmente subsidiados pelos teus próprios fundos (tendo já feito o pagamento obrigatório das propinas desses 4-6 meses de estágio, e tendo também largado uns cobres para pagar um seguro de saúde que cobre todos os danos que ocorram na Faculdade - mesmo quando fazes o estágio no estrangeiro), e ainda com direito a Diplomas e Certificados a preço de saldos... É um granda negócio, meus senhores!
Por isso, se queres seguir Medicina Veterinária, e se te perguntarem em que área queres trabalhar, não inventes: nem clínico, nem inspector, nem professor... diz que queres é ser chefe, e na Ordem dos Médicos Veterinários (claaaaro)!
Um rapaz que eu conheço (colaborador deste Blog) disse-me que já não pagava mais quotas à Ordem. E se o viessem chatear acerca disso, ele tomava as medidas que achasse necessárias para levar este assunto a outras instâncias. Custe o que custar. Venha de lá o livrinho amarelo: eu subscrevo!

sábado, dezembro 17, 2005

É oficial!

Queria deixar aqui publicamente umas palavrinhas de apreço por esse roto que passa pelo nome de Buda de Alverca.
Monte de esterco ambulante de quem as proprias moscas fogem, é só para dizer que lá por seres doutor, não precisas de ser ainda mais arrogante do que já eras quando apanhavas na pá com o Joca a matrecos!
Ora um gajo que vai migrar para sul dá-se ao trabalho de te convidar para um café. Mesmo assim ainda te manda mensagens para o telemóvel e tu minha porca mal parida nem te dignas a dar um toque a inventares uma das tuas desculpas esfarrapadas tipo "vou passar o fim de semana com a namorada ao Gerês".
Tudo bem, a bola está do teu lado!

quinta-feira, dezembro 15, 2005

Amigos vou encher o bandulho de D.Rodrigos...

Resovi acabar de uma vez por todas com as querelas internas que se vivem neste Blog! Como a maior parte de vocês já sabe vou juntar os trapos com a Caravana e vou de malas e bagagens para o Algarve. Dado que na segunda dia 20 já lá tenho de estar, proponho uma cafezada com moves para esta sexta. Já sabem como é 10h Monumental. Este convite é extensível ao roto do Buda de Alverca. Vai ser o nosso cafézinho de Natal. Tragam as prendas para fazer-mos a troca (seriam estas as palavras que eu diria se fosse gaja).
Confirmem com uma mensagem para o meu telemóvel se concordarem com o local e hora. Claro está que a seguir vai haver Karaoke Chinês a pedido do gordo de Coruche.
Também queria aqui referir a brilhante prestação que os ex-tunos tiveram ontem em palco durante a ceia do caloiro. Modéstia e à parte estive muita bem. Gostava de poder dizer o mesmo do Farinha mas não percebi se ele estava a cantar se a arrotar!(esta já é velhinha!)

terça-feira, dezembro 13, 2005

Que tolos...

Olá caros amigos...
Cá estou eu a escrever para não ser expulso, visto q agora o nosso blog, com o regime tão "liberal" q tém permite-nos escrever qdo só nos apetece.Vou escrever sobre o holandês que não fala holandês e q vai morar para a Holanda (por pouco tempo acho eu)Papum, toma lá....
Sobre este tamos conversados...
Agora vou falar sobre o gordo mamute que vai po júlio de matos, contar caixas de comprimidos e pílulas e separar a medicação de cada doente diariamente, e este espero q fique lá muito tempo. Para não falar do espírito natalício q se apoderou do mamute qdo viu o fiel jardineiro e deu-lhe para a compaixão (és pouco piquinho a azedo és).
Sobre este também já tá...
Por último o gordo australiano, que tem a mania que coiso e depois, ah e tal porque é gordo, coitado do pote de banhas, não se pode pedir isto ou aquilo e coiso, pois o miúdo é gordo!!! Malta como tu há aí ao pontapé no chão...pior q os cães vadios e os agarrados...
Este tb já tá...
Pronto já não sou expulso, ahahahahahah
Abracinho

PS(D):Como é q nós podemos expulsar o dono deste blog?Se alguém souber q me avise...

segunda-feira, dezembro 12, 2005

Parece-me que a cafezada mais próxima irá ser a de dia 20 no jantar do farinha. Podemos sempre tentar ir tomar um coffee na sexta dia 16 se os meus caros colegas de Blog+Gordo e porque não + Buda de Alverca, não se opuserem. Fica o desafio lançado. O último a responder é roto!
Ainda ninguém falou nos últimos tempos daquilo que verdadeiramente importa. O farinha resolveu armar-se em Serginho no último post (Ai Africa e a gente deve e tal. A última vez que reparei quem andava a perdoar a dívida externa africana eramos nós). O Carlos resolveu ameaçar o gordo mas foi brando, pois no desenho diminuiu-lhe um pouco os cornos, (porque é amiguinho). Vou ter de ser eu a tocar nas questões que realmente estão no cerne do nosso ser: E O BENFICA PÁ!
Somos os maiores! Até Fevereiro somos das melhores 16 equipas do mundo e, segundo o outro, quiçá da Europa! Agora que temos tempo para relaxar às quartas feiras vamo-nos poder dedicar ao campeonato. Facto que já começou a ser óbvio pois no primeiro fim de semana pós liga dos campeões(malta do Sporting e do Porto a gente depois conta-vos como é que é) o Benfica ultrapassou o sporting. Ao que parece a rapaziada sem o Simão resolveu começar a jogar à bola e a fazer primeiras partes à Benfica. Vamos a ver se começam também a fazer as segundas partes.
O porto se não fosse à conta dos acordos de cavalheiros que não permitiram o Maciel jogar (apesar de altamente proibidos) a esta altura já só estavam a 3 pontos do Benfica.
Como eu costumo dizer Portugal por Pátria, Benfica por bandeira! (desde 4ª que a minha está à janela!)

domingo, dezembro 11, 2005

Nalgas em fuego...

Rapaziada, voltei!
Cá estou eu de volta à terra que me viu nascer e crescer. Aaahh... o maravilhoso Portugal. Felizmente para todos, estarei cá por pouco tempo.
Mas, passemos a coisas importantes (como diriam os americanos, "first thing's first"), e por isso...

Biqueirada no Coirão do Toni

Cheira-me que até ao fim do dia de hoje, o nosso coleguinha Toni Deixandar ocupar-se-á a assistir à "Justiça Negra", ou a fazer SUDOKUs de dificuldade extrema, ou ainda a enxertar no arrumador de carros que riscou o carro à Aninha, e como tal, estará fisicamente impedido de dar largas às suas capacidades artísticas, e redigir um "post".
Assim sendo, e não querendo eu faltar à minha palavra, no final deste dia haverá (como o nosso colega Farináceo postulou tão correctamente) biqueirada! Das cibernáuticas, claro (até porque este Blog é uma democracia, embelezada pelo espírito de compromisso que temos com os nossos leitores).
Quanto às bonitas viagens que efectuei na última semana, juntamente com as peripécias que nelas ocorreram, remeto os meus relatos para uma próxima cafézada que tenhamos. Ou talvez não, visto que já não há dinheiro suficiente para mais cafés.

Enfim, despeço-me com a amizade empedernida que nos une a todos (bem.. quase todos). Tot binnenkort!

como evitar uma biqueirada no traseiro...

Bem, rapaziada... Heis-me chegado à incómoda situação de ter escrever não porque tenha alguma coisa de especial para dizer, mas para evitar que um outro regular "subscritor" deste pasquim electrónico me faça o "amor no rabo" e me coloque com mais dor de cu do que aquela que eu tive ontem depois de me sentar após ver o liedson falhar o penalti...
A época natalícia traz ao de cima o melhor que há em todos nós. Quando, como, curiosamente, é o meu caso, a época natalícia acumula uma perninha com a festa de aniversário, tudo é elevado ao quadrado. E se a toda esta alegria juntarmos o facto de a partir de Janeiro ir passar 4 meses com visitas diárias ao Júlio de Matos tudo se torna ainda mais fantástico... (para cortar o suspense, e principalmente desiludir todas aquelas pessoas que quando leram a última frase, gritaram "Já não era sem tempo...", não, ainda não é desta que me vão internar (AHAHAH... the fools!), mas se quiserem saber mais vão ter de falar com o moi-même em pessoa)! Não, isto não é ironia, estou realmente satisfeito com a época natalícia e tudo o resto...
Após ter estoirado com todas as convenções da gramática portuguesa (estou com alguma falta de modéstia hoje, se calhar é por causa do adiantado da hora...) colocando um parêntesis dentro de outro parêntesis, gostava de terminar este meu post tão longo e farto em substância (... ou não), com um conselho cinematográfico um pouco mais sério.
Por favor façam-me um favor a mim, e principalmente a vocês próprios e vão ver o mais recente filme do Fernando Meireles. Apesar do título ( "O Fiel Jardineiro" ) nos levar imediantamente a recordar grandes êxitos como "Priscilla, a Rainha do Deserto", o filme é absolutamente extraordinário. Baseado num romance do John LeCarré, e com mais uma grande interpretação do Ralph Fiennes (que desde a altura em que se levantava de manhã para abater judeus, nunca mais deixou de fazer grandes papéis...), o filme é um autêntico soco no estômago e faz-nos pensar muito sobre coisas que muitas vezes não queremos pensar, e que inconscientemente ou não, quase sempre ignoramos. Como, às vezes, quero acreditar que o espírito natalício é mais do que encher o Colombo e afins há procura da bujiganga certa para dar àquela prima de quem nem sequer nos lembramos do nome, acho que este pode ser considerado um filme de Natal... Não por ser um filme levezinho com uma moral simples e directa, com o ramo de azevinho e o Rudolfo a puxar o trenó do Pai Natal, mas por que nos faz lembrar que existe um mundo para além do nosso, e que verdadeiramente devemos estar agradecidos porque o pouco, ou muito, que temos, seria tudo para milhões e milhões de pessoas... E porque o Natal também deve ser uma altura para fazer as pazes com todos aqueles a quem devemos mais do que dinheiro, este filme lembra-nos que existe um continente inteiro a quem devemos muito...

E assim, após a primeira crítica cinematográfica made in "amor no rabo", após (tenho a certeza) ter dado início a uma longa série de posts em que me vão comparar ao Serginho, e após ter evitado o meu pontapé no cu,despeço-me , com amizade

PS:acabei de ler que morreu o grande grande comediante Richard Pryor. Para quem nunca ouviu falar dele, só vos digo que este senhor foi dos primeiros verdadeiros "stand-up comediants", e era um génio, sem o qual o mais provável era nunca termos ouvido falar do Eddie Murphy, Robin Williams, Chris Rock, etc...

PS2: Carlitos tens potencial e apetência para ditador, uma coisa que tens em comum com o próximo presidente da república (tens é de aperfeiçoar a tua maneira de comer bolo rei...)

sábado, dezembro 03, 2005

Olá gentinha de Portugal!

É verdade, este é o meu primeiro "post" redigido em Roterdão. Direi mesmo mais: este é o meu primeiro "post" redigido nesse país que é o estrangeiro!
Ao contrário do que muitos me tinham dito, aos teclados holandeses não faltam o "til", nem mesmo os acentos (era só boato!). Só sinto falta do "c"de cedilha, pois assim não posso escrever correctamente palavras como "CASSILHEIRO" ou "BARDAJONA"... acho eu. Mas felizmente ainda dá para escrever correctamente palavras como "páçaros".
O tempo aqui está maravilhoso, e só tenho pena de ainda não ter podido ir à praiazinha artificial de que eles tanto se orgulham.
Ainda não me encontrei com os veterinários de cá, portanto todos os minutos contam, e pelos meus cálculos ainda tenho mais 2 dias para aprender a falar a língua correctamente (ah ah!, vou dominar o Rotardonense - língua oficial das miúdas daqui, as Rotardinaronas). Bom, não tenho mais dinheiro para continuar esta palhaSSada, assim sendo, despeSSo-me com amizade, e... "tot ziens"!